Menu

Search
Close this search box.

NOSSO BLOG

Dezembro Laranja: tipos de câncer de pele e como se prevenir

Os meses de dezembro têm a cor laranja para conscientizar sobre o câncer de pele, a necessidade de prevenção e a importância do diagnóstico precoce. Este é o tipo de neoplasia mais frequente entre os brasileiros, na mesma medida em que pode ser evitada através de alguns cuidados.

Pensando em esclarecer os tipos da doença e oferecer algumas dicas preventivas importantes para todos, conversamos com a dermatologista, Dra Ana Carolina Peters. Acompanhe o post e saiba mais!

Quais são os tipos de câncer de pele?

O câncer de pele é dividido por diversos tipos, sendo os principais os não-melanomas, carcinoma basocelular (CBC) e carcinoma espinocelular (CEC), e o melanoma. As características de cada um deles são:

Carcinoma basocelular

O CBC é o mais comum entre os tumores de pele, ao mesmo tempo em que possui menor letalidade. Surge nas células basais, localizadas na camada mais profunda da epiderme. Um aspecto importante do carcinoma basocelular é que se desenvolve, na maioria das vezes, em regiões expostas ao Sol, como face, orelhas, ombro, costas, couro cabeludo e pescoço.

Por vezes, o CBC pode simular lesões benignas, como manchas eritematosas avermelhadas, que podem ser brilhantes e apresentarem descamação. O formato mais diagnosticado é o nodular, que tem a aparência de uma pápula ou um nódulo (bolinha) brilhante, vermelho, com vasinhos visíveis ou invisíveis, principalmente nas áreas foto expostas.

Carcinoma espinocelular

Já o carcinoma espinocelular, segundo mais frequente, se forma nas células escamosas, presentes nas camadas superiores da pele. Pode surgir em qualquer área do corpo, mas também é mais comum nas expostas aos raios solares.

Geralmente, o CEC possui cor vermelha e é similar a feridas ou machucados descamativos, os quais não cicatrizam por mais de 30 dias e por vezes sangram. Além disso, podem se parecer com verrugas.

Melanoma

O melanoma é o mais raro e com pior prognóstico entre os tumores de pele, já que é agressivo e apresenta altos índices de letalidade. Ele surge nos melanócitos, células produtoras de melanina, pigmento que confere cor à pele. No entanto, quando diagnosticado precocemente, as taxas de cura chegam a 90%.

Normalmente, este tipo de câncer possui aspecto de pintas ou sinais que mudam de cor, formato ou tamanho, podendo ocasionar sangramento. As lesões podem surgir em qualquer local do corpo, sendo que, conforme o subtipo, aparecem no tronco, face e membros superiores ou inferiores. Além disso, há os menos comuns, os quais surgem nas mãos e pés, palmas e plantas, e embaixo das unhas.

No início, o melanoma se desenvolve somente na epiderme, o que favorece a ressecção por cirurgia e sua cura. Porém, quando passa a avançar, se torna mais profundo, podendo gerar metástases para outros órgãos.

Quais os principais sintomas do câncer de pele?

Ao longo dos próximos conteúdos vamos tratar sobre este assunto com mais detalhes, mas é preciso estar atento a lesões de aparência elevada, translúcida, avermelhada, castanha ou com cores variadas, “pintas” que mudam de cor, tamanho ou formato, e manchas e feridas que não cicatrizam, sangram e crescem.

Como se prevenir contra a doença?

A melhor forma de se prevenir contra o câncer de pele é através do cuidado com a exposição à radiação UV do Sol. Isso pode ser feito pela não exposição direta entre às 10h e às 16h, uso de protetor solar nas áreas expostas diariamente, utilização de acessórios como óculos solares e roupas com proteção UV, chapeus, bonés e viseiras, além de sombrinhas ou guarda-sol ao caminhar ou permanecer na praia ou piscina.

Nesse sentido, é importante dizer que as crianças devem ser bem protegidas, pois os efeitos do Sol são cumulativos, podendo levar a neoplasias de pele na fase adulta.

Se este conteúdo foi útil para você, continue acompanhando o nosso blog e compartilhe em suas redes sociais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *