Menu

Search
Close this search box.

NOSSO BLOG

6 hábitos que ajudam a prevenir o câncer

Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), para cada ano do triênio 2023-2025, o Brasil deverá ter 704 mil novos casos de câncer, com destaque para as regiões Sul e Sudeste, que concentram cerca de 70% dos diagnósticos.

Para reduzir essa previsão, é importante as pessoas mudarem o estilo de vida, já que muitos tumores se dão em função de um conjunto de fatores de risco evitáveis.

Pensando em ajudá-las nessa tarefa, com o auxílio da oncologista clínica, Dra. Rayana Pecharki Postai, trouxemos seis hábitos preventivos para colocar em prática. Confira!

Não fume ou pare de fumar

O tabagismo é o principal fator de risco para os mais diversos tipos de câncer, como pulmão, bexiga, boca, garganta e pâncreas. Das mais de 4700 substâncias tóxicas contidas no cigarro, aproximadamente 70 são carcinogênicas, levando a mutações no DNA e, consequentemente, ao desenvolvimento de tumores.

Portanto, este é um hábito que não se deve iniciar. Já para quem é fumante, é importante repensar, buscando maneiras de deixar o vício. Inclusive, há diferentes medicamentos e produtos que auxiliam os tabagistas que não conseguem fazer isso sozinhos.

Evite o álcool em excesso

As bebidas alcoólicas aumentam a probabilidade para o desenvolvimento de diferentes tipos de neoplasias. Não existem níveis seguros de ingestão, por isso o ideal é restringi-la ao máximo.

Para cada parte do corpo, o álcool tem uma reação diferente. Por exemplo, ao aumentar a permeabilidade da mucosa bucal, do esôfago e laringe, pode facilitar a entrada de agentes carcinogênicos.

Outro tipo de câncer muito ligado a este hábito é o de intestino, já que, além de outros efeitos, altera a absorção de nutrientes anticarcinogênicos, como o folato, que é fundamental para a proteção do órgão.

Cuidado com os raios ultravioleta (UV) do Sol

O câncer de pele é o tipo mais comum no Brasil, sendo responsável por mais de 30% dos diagnósticos. O principal fator de risco para a doença é a exposição prolongada ao Sol, pois o efeito dos raios UV é cumulativo.

Por essa razão, é fundamental cuidar da pele desde a infância, por meio do uso de protetor solar diariamente (mesmo em dias nublados) e, quando houver exposição direta, uso de acessórios que protejam, como chapéus, bonés e roupas com filtro. Além disso, o ideal é se expor apenas nos horários de menor incidência, antes das 10h e após as 16h.

Evite os alimentos processados

Carnes e demais alimentos processados pela indústria contêm substâncias nocivas à saúde e, quando consumidos em excesso, podem agredir o organismo, levando ao desenvolvimento de tumores como os digestivos.

Portanto, o ideal é moderar o consumo, investindo numa dieta saudável, composta por alimentos in natura.

Pratique atividades físicas regularmente

Os exercícios físicos estão entre os principais hábitos que previnem o câncer. Entre os motivos para isso estão a regulação hormonal, redução do tempo do trânsito intestinal, fortalecimento da imunidade e manutenção do peso corporal. Inclusive, vale citar que a obesidade é um fator de risco importante para o câncer, por isso deve ser tratada.

Proteja-se contra o HPV e vacina as crianças

Um dos recursos de prevenção de ao menos seis tipos de câncer, como os de colo do útero e orofaringe, é a vacina contra o papilomavírus humano (HPV), que está disponível em todo o Brasil para ser aplicada em meninas e meninos entre 9 e 14 anos de idade, além de pessoas imunossuprimidas.

No entanto, segundo dados do Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos (EVA) no DataSUS, do Ministério da Saúde, 72% menos meninas e 52% menos meninos foram imunizados, após o primeiro ano de vacinação no Brasil.

Isso significa que futuros adultos permanecem contaminando e se contaminando com alguns subtipos do vírus com potencial de causar lesões malignas. Portanto, é fundamental levar crianças e adolescentes para se imunizar.

Além disso, as mulheres devem realizar o exame Papanicolau de rotina, para a detecção e tratamento de lesões pré-malignas antes de se tornarem malignas. Outra conduta importante é o uso de preservativo nas relações sexuais.

Como você pôde comprovar, há diversos hábitos que podem ser modificados para, assim, se prevenir contra o câncer. Se gostou do conteúdo, compartilhe em suas redes sociais para informar outras pessoas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *