Novas soluções ajudam no tratamento de hemangiomas

Uma doença que, até há alguns anos, pouco preocupava médicos e especialistas, está chamando a atenção e contando com o desenvolvimento de novos tratamentos e cuidados. Caracterizado por um tumor benigno dos vasos sanguíneos, o hemangioma é frequente em crianças (de três a cinco casos a cada cem nascimentos) e foi tratado, por muito tempo, como um problema de efeito passageiro, que desaparecia em pouco tempo. Entretanto, as sequelas, muitas vezes deixadas pela doença, motivaram o desenvolvimento de técnicas para remover ou minimizar os danos na vida adulta. De acordo com o oncologista Marciano Anghinoni, do Centro de Oncologia do

Reflexo branco no olho pode indicar tipo de câncer

Durante a infância, principalmente nos primeiros anos de vida, os pais adoram tirar fotos dos filhos para guardar como lembrança. O que poucos sabem é que uma simples imagem pode indicar algo muito mais grave. Entre os principais sintomas do retinoblastoma, um tipo de câncer que atinge a retina das crianças, está o branqueamento da pupila do olho na presença de luz, como no caso do flash fotográfico. A oncologista pediátrica do Centro de Oncologia do Paraná, Edna Kakitani Carboni, afirma que “o retinoblastoma é um tumor maligno originário de células neurais embrionárias da retina, região posterior do olho onde

Alimentação Irregular pode causar Câncer

Além dos problemas que já conhecemos, os tumores de esôfago (adenocarcinoma) são exemplos de câncer que pode surgir decorrente da má alimentação diária. Dados do 7º Simpósio de Câncer Gastrointestinal, em Orlando, nos Estados Unidos mostram que o número de incidência nestes casos é crescente. Como já era de se esperar, a incidência ocorre mais em regiões onde há maior número de população em sobrepeso. Segundo Monica Stramare Pereira, oncologista e diretora do Centro de Oncologia do Paraná, participante do evento, o excesso de gordura e açúcar são alimentos que mais colaboram para esta realidade, pois estimulam o sobrepeso corporal

Nova substância pode aumentar a sobrevida de pessoas com câncer de pele

Descoberta ainda não está à venda, mas é uma grande esperança para portadores do melanoma Uma das mais recentes descobertas internacionais para o tratamento do câncer de pele foi discutida no 46º Congresso da Sociedade Americana de Oncologia Clínicas (ASCO) em Chicago, nos Estados Unidos. Trata-se da dorga ipilimumabe, que age contra o melanoma – tipo de câncer que tem origem nas células produtoras de melanina e é o mais grave entre os tumores de pele, devido às grandes chances de metástase. A descoberta é uma grande esperança já que, atualmente, há poucas drogas disponíveis para tratamento. “Os estudos detectaram

Falta de conhecimento prejudica tratamento de linfoma

Apesar da gravidade da doença, hematologistas apresentam boas novidades a quem sofre com esse tipo de câncer. Apesar de estar entre os cinco tipos mais comuns de câncer, o linfoma ainda é pouco conhecido, o que aumenta seu índice de fatalidade. De acordo com Rodrigo Bendlin, hematologista do Centro de Oncologia do Paraná, o fato da doença não atacar um membro específico do corpo e contar com muitos subtipos acaba por dificultar sua detecção. O sistema linfático é responsável por distribuir e regular os fluídos corpóreos entre os tecidos do corpo. A parte mais ativa desse sistema pode ser dividida,

Cuidados extras na nutrição de pacientes de câncer

Independente do tipo do câncer, o tratamento é sempre delicado. Isso porque os pacientes ficam debilitados não somente por conta do esforço exigido pelo organismo para reagir à doença e aos tratamentos, mas também pela própria imunidade do organismo, que fica baixa e suscetível a infecções. Uma das consequências mais frequentes nos tratamentos do câncer é a desnutrição, decorrente da redução da ingestão de alimento, alterações metabólicas provocados pelo tumor e pelo aumento da demanda calórica pelo crescimento do tumor. Para combater estes sintomas e evitar outras doenças, inclusive, muitos oncologistas indicam um tratamento multidisciplinar, que inclui, por exemplo, o

Alerta sob lençóis

Estudo recente comprova a relação entre sexo oral e câncer de boca. Mais do que nunca, o uso da camisinha é indispensável Ninguém duvida que fumar e beber em demasia fazem mal à saúde, mas quem poderia pensar que o sexo oral também contribui para o desenvolvimento de alguns tipos de câncer? A afirmação partiu de um estudo publicado na conceituada revista inglesa de medicina British Medical Journal, que relaciona esta prática sexual com o câncer de boca, orofaringe e esôfago cervical – cujos principais fatores de risco, até então, eram atribuídos ao tabagismo e etilismo. Agora, um dos maiores