O mastologista Dr Leônidas Noronha Silva explica como prevenir o câncer de mama.

Transcrição do vídeo:

Como prevenir o câncer de mama?

A prevenção do câncer de mama, existe uma certa confusão na
população sobre o que é a prevenção do câncer de mama. A gente costuma classificar a prevenção, em uma prevenção que chama-se primária, que seria então, as condições que a mulher deve ter, os hábitos que essa mulher deve ter para evitar na doença e a outra situação
é prevenção para o diagnóstico precoce, que a gente chama de prevenção secundária, que seriam quais são os métodos de diagnóstico que poderiam ser utilizados em mulheres, para fazer uma detecção precoce
do câncer de mama, ou seja, pegar a doença em uma fase inicial, que é obviamente, uma doença potencialmente curável.

Prevenção primária?

Vou falar um pouco aqui sobre a questão dessa prevenção primária.A prevenção primária do Câncer de mama, que é como evitar uma doença, como evitar o câncer de mama, deve começar desde muito cedo. As mulheres devem adotar hábitos saudáveis, como: o cuidado com a alimentação, os cuidados com a atividade física regular, os cuidados com o estresse, que é o nosso grande mal, a questão do uso de hormônios, isso tudo também entra na questão da prevenção. E como eu falei, essas condições devem começar em uma fase muito cedo na vida da mulher, desde a adolescência, ela deve tomar esses cuidados.

Dados da OMS

A gente tem dados de literatura da Organização Mundial de Saúde,
que diz que uma mudança na alimentação, ou seja, uma alimentação com baixa, baixa gordura, o aumento de ingestão de frutas e de verduras, a gente pode reduzir a incidência dos cânceres de uma forma geral, e aqui o cânceres de mama, em cerca de 30%.

Prática de exercício físico.

E o hábito saudável de fazer uma prática de atividade física regular,o que se recomenda, alguma coisa, em torno de 150 minutos de exercícios leves a moderados, por semana, o que daria 30 minutos por dia,
aproximadamente por 5 dias, isso pode reduzir depois dos 40, dos 50 anos, o risco de câncer na ordem de 25%.

Migração nos últimos 50,60 anos.

O que a gente observa é que nos últimos 50, 60 anos, houve uma migração muito grande da população rural, de cidades menores, para cidades urbanas. Então, cada vez mais, as populações brasileiras, especialmente, se concentram em grandes cidades, e com isso, o hábito de vida se torna, vamos dizer, maléfico, para aquela pessoa e podendo desenvolver doenças no futuro. Então, como eu falei, o estresse da nossa vida urbana, a má alimentação, o consumo em excesso de bebidas alcoólicas, o hábito de fumar, tudo isso que envolve o ser adulto, pode contribuir para ele no futuro desenvolver uma série de doenças, entre elas, o câncer de mama.