Estudo revela que mulheres diagnosticadas com câncer de Mama têm risco bastante aumentado de depressão

Em recente estudo que avaliou a presença de sintomas de depressão em mulheres diagnosticadas com câncer de mama, em comparação com mulheres sadias, foi encontrado um risco consideravelmente maior de sintomas depressivos no grupo de pacientes com câncer. A incidência de sintomas graves de depressão chegou a 36%. Frente a um número tão elevado de sintomas de depressão, nas pacientes diagnosticadas com câncer de mama, é fundamental que esse aspecto tão importante da saúde da mulher seja abordado e avaliado minuciosamente. É importante oferecer apoio especializado, assim como desmitificar algumas crenças relacionados à doença. Muitas mulheres que chegam ao consultório

Uso de probióticos reduz complicações pós-operatórias em cirurgias colorretal

O câncer colorretal abrange tumores que acometem um segmento do intestino grosso (o cólon) e o reto. No Brasil é o segundo tumor mais incidente em mulheres e o terceiro em homens (exceto os casos de câncer de pele não melanoma). Para este ano, são estimados cerca de 34.280 novos casos. As cirurgias oncológicas que envolvem este órgão são de grande porte, e consequentemente elevam o risco de complicações pós-operatórias, como por exemplo, aumento do risco de infecções. Grande parte das complicações infecciosas estão relacionadas com a microbiota intestinal, sendo que alguns estudos mostram que a modulação com suplementos probióticos

Dr Denis Jardim publica pesquisa em uma das mais importantes revistas de Oncologia

Dr Denis Jardim, oncologista clínico do Centro de Oncologia do Paraná, Oncoville, publicou uma importante pesquisa na revista Journal of The National Cancer Institute (JNCI). Essa é considerada uma das principais revistas científicas mundiais de oncologia. Dr Denis liderou uma importante pesquisa juntamente com expoentes mundiais da oncologia, que fazem parte de um consórcio internacional sobre medicina personalizada no tratamento do câncer. Esses resultados também foram um dos componentes da tese de doutorado do Dr Denis, defendida no final de 2015. Resultados demonstram a importância da terapia personalizada em novos tratamentos contra o câncer Nesse trabalho foram avaliados os resultados

Novo canal para agendamento de primeira consulta em oncologia

O Centro de Oncologia do Paraná disponibilizou um novo canal para agendamento de sua primeira consulta com nossa equipe médica. Novos pacientes que busquem uma avaliação e/ou tratamento de câncer, podem utilizar o e-mail primeiraconsulta@centrodeoncologia.com, fornecendo informações sobre a natureza do atendimento desejado. Além disso, permanece nossa central telefônica (41) 3083.0899 para novos pacientes e agendamento de consultas subsequentes.

Reuniões multidisciplinares semanais para discussão de casos oncológicos no Oncoville

Buscando definir o melhor tratamento de câncer para os pacientes, a equipe do Centro de Oncologia do Paraná mantêm reuniões semanais com profissionais médicos de várias áreas para discussão e definição de conduta. Estão envolvidos oncologistas clínicos, cirurgiões, radioterapeutas e patologistas, dentre outros profissionais. Nela são apresentados casos que necessitem de abordagem multidisciplinar para o tratamento “Em virtude do aumento do número de opções de tratamento para o câncer, freqüentemente envolvendo várias especialidades, é fundamental a discussão entre os vários profissionais para o melhor planejamento terapêutico de alguns casos” comenta o Dr. Denis Jardim.  As reuniões ocorrem semanalmente, toda segunda-feira

Nova área exclusiva no site para orientação de pacientes em tratamento

Nossa equipe de oncologistas criou conteúdo exclusivo no site do COP Oncoville para os pacientes em tratamento. Trata-se da “Área do Paciente”, em que nossos pacientes poderão ter acesso exclusivo a valiosas informações para orientação. Dentro dessa nova área todos os sinais e sintomas que podem ocorrer durante o tratamento oncológico (seja a quimioterapia e radioterapia) serão abordados individualmente, com explicações sobre o que esperar no geral, e quais os cuidados e providências deverão ser tomadas ao se deparar com cada sinal ou sintoma. Para cada forma de tratamento, o paciente receberá inicialmente em consulta uma relação de possíveis alterações

Dr Denis Jardim é autor de trabalho avaliando nova combinação de tratamento para o câncer

Nesse último congresso da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO) realizado em Chicago de 29 de maio a 02 de junho o Dr Denis Jardim, oncologista do Oncoville – Centro de Oncologia do Paraná apresentou juntamente com pesquisadores do MD Anderson Cancer Center (Houston, EUA) os resultados iniciais de uma nova combinação para o tratamento do câncer avançado. Esse tipo de estudo clínico testando pela primeira vez em pacientes a combinação de dois medicamentos é conhecido pelo nome de Estudo de Fase I. Nesse estudo, foi avaliada a combinação de dois medicamentos já aprovados para algumas indicações oncológicas (Dasatinibe e

Dra Débora Gagliato apresenta trabalho sobre câncer de mama no maior congresso de oncologia

Nessa edição do maior congresso médico científico da área de oncologia clínica do mundo, o Congresso da American Society of Clinical Oncology (ASCO) 2015, que ocorreu entre os dias 29 de maio e 2 de junho Dra Débora e pesquisadores do MD Anderson Cancer Center (MDACC) apresentaram trabalho em que foi realizada análise molecular em 500 pacientes com câncer de mama metastático. O objetivo do trabalho foi o de identificar o impacto clínico de mutações em genes relacionados ao câncer, classificando alterações frequentemente encontradas no câncer de mama metastático, e correlacionando-as com desfechos de sobrevida nessa população.  Principais alterações genéticas

Goiania Breast Cancer Symposium

No dia 14 de Maio, a Dra. Débora de Melo Gagliato, do corpo clínico do COP Oncoville, participou do evento Goiania Breast Cancer Symposium, realizado na cidade de Goiânia, nos dias 14 a 16 de maio de 2015. Tal evento reuniu os maiores especialistas do país em câncer de mama, das mais diversas especialidades, incluindo cirurgia e oncologia clínica. Dra. Débora ministrou aulas nos temas: “Oncogenes e Genes Supressores Tumorais”, “Imunidade e Imunoterapia em Câncer de Mama”, áreas nas quais ela possui publicações científicas. Uma aula sobre a carreira de pesquisa fora do país também foi tema de sua participação.

Menos efeitos colaterais, mais eficácia no tratamento de mulheres com Câncer de Mama HER2 positivo

Um novo medicamento, recentemente aprovado para uso no Brasil, é capaz de combater o câncer de mama metastático do tipo HER2-positivo. A droga se chama T-DM1 (trastuzumabe emtansine) e sua grande vantagem é atacar apenas as células doentes, aquelas do câncer que expressam o HER2. É constituído pela combinação do trastuzumabe, anticorpo já utilizado no tratamento do câncer de mama, com a emtansina, medicação quimioterápica. Como as duas drogas então conjugadas, a quimioterapia só consegue penetrar nas células que o trastuzumabe se liga, ou seja, naquelas que expressam o HER2. Com isso, efeitos colaterais típicos que ocorrem com a quimioterapia,