Efeitos Colaterais da Radioterapia

Embora seja um tratamento eficaz para muitos tipos de câncer, a Radioterapia, assim como outros tratamentos, pode causar efeitos colaterais. Estes variam de pessoa para pessoa, conforme o tipo e localização do câncer, a dose de tratamento e saúde da pessoa. Os efeitos colaterais associados com a terapia de radiação podem ocorrer devido as altas doses de radiação usada para matar células cancerosas, doses que também podem danificar células saudáveis ao redor da área cancerosa. No entanto, importantes melhorias na tecnologia de radiação tornaram os tratamentos mais precisos, resultando em menos efeitos colaterais. Para algumas pessoas, a radioterapia provoca poucos

Tipos de Radioterapia

Radioterapia Externa Este é o tipo mais comum de tratamento por Radioterapia, onde a radiação é dada externa ao corpo do pacientes, a partir de um aparelho especial. Este tipo de tratamento pode ser usado para tratar grandes áreas do corpo. O equipamento utilizado para criar o feixe de radiação é chamado de acelerador linear. Computadores com softwares especiais são usados para ajustar o tamanho e a forma do feixe, e apontá-lo na direção correta do tumor e as células cancerosas, poupando o tecido circundante saudável. Há diferentes formas de aplicar este tratamento, confira: Radioterapia Tridimensional Conformada (3D-CRT): Esse tratamento usa computadores especiais para criar imagens detalhadas em três dimensões do câncer. Isso permite que a equipe de tratamento possa apontar o feixe de radiação mais precisamente, o que significa que pode se usar altas doses de radiação, e ao mesmo tempo reduzir os danos ao tecido

Efeitos Colaterais da Cirurgia Oncológica

Cirurgia de câncer, assim como todos os tratamentos contra o cancro, traz junto com os benefícios, riscos e efeitos colaterais. Efeitos estes que são geralmente tratáveis, por isso converse sempre com seu médico antes do tratamento ou caso sinta qualquer sintoma. Efeitos Colaterais comuns da Cirurgia Oncológica: Dor Fadiga Inchaço, sensibilidade, rigidez, e drenagem em torno do local da cirurgia Sangramento (depende do tipo de cirurgia) Infecção (pode ocorrer no local da incisão) Um linfedema pode ocorrer após a dissecção de linfonodos. Linfedema é o acúmulo anormal de líquido em um braço ou uma perna devido a um bloqueio no

Técnicas de Cirurgia Oncológica

Confira alguns exemplos de procedimentos e cirurgias utilizadas no tratamento do câncer que são menos invasiva do que as cirurgias convencionais: A endoscopia é um nome genérico para um processo em que o médico insere um pequeno tubo com uma luz e uma câmera em uma abertura do corpo (como a boca, reto ou vagina) para examinar os órgãos internos. Em uma cirurgia endoscópica ou biópsia, é possível retirar amostras de tecido anormal com a pinça de que fazem parte do aparelho endoscópio. A cirurgia laparoscópica usa um tipo de endoscópio, iluminado, de tubo flexível, e uma técnica minimamente invasiva

Tipos de Cirurgia Oncológica

Existem várias formas de cirurgias para o tratamento do câncer, cada uma específica para cada caso. Conheça os tipos: Remoção do Tumor (indicada como curativa ou primária): O tipo mais comum de cirurgia de câncer é a remoção do tumor canceroso e do tecido ao seu redor. Este tipo de cirurgia pode ser realizado sozinho ou combinado com quimioterapia ou radioterapia, tratamentos que podem ser dados antes ou após a cirurgia. Endoscopia e cirurgia laparoscópica também podem ser realizadas. Diagnóstica: Para a maioria dos tipos de câncer, a biópsia é necessária para fazer um diagnóstico preciso. Biópsias excisionais e incisionais

Efeitos Colaterais da Quimioterapia

Embora seja um tratamento eficaz para muitos tipos de câncer, a quimioterapia, assim como outros tratamentos de câncer, pode causar efeitos colaterais. Os tipos e a intensidade dos efeitos colaterais variam de pessoa para pessoa, conforme o tipo, localização do câncer, a dose de tratamento e saúde da pessoa. A quimioterapia ataca as células que estão crescendo ativamente, uma característica de células cancerosas, mas não faz distinção entre as células normais em crescimento ativo (tal como as células do sangue, boca, intestinos e cabelo) e as células cancerosas. Os efeitos colaterais ocorrem quando os danos da quimioterapia atingem células normais,

Tipos de Quimioterapia

Um tratamentos de câncer sistêmico trabalha interferindo de várias maneiras com o crescimento e divisão da célula cancerosa. As drogas da quimioterapia tradicional interferem tanto no processos das células cancerosas como das células normais, como a produção de proteínas. Entretanto, algumas das novas opções terapêuticas atingem com mais precisão as células do câncer, afetando os processos das mesmas mas não os das células normais. Estes tratamentos mais recentes têm efeitos coletarais diferentes (e normalmente menores) e podem ser usados sozinhos ou em combinação com a quimioterapia tradicional. Confira os tipos de tratamento por Quimioterapia: Terapia Hormonal: Estes tratamentos alteram a

Formas de aplicação da Quimioterapia

Há diferentes maneiras de receber o tratamento através da Quimioterapia. Conheça estas formas de aplicação: Intravenosa (IV): A medicação vai diretamente na veia. É o método mais comum de administração de quimioterapia (forma de dar a medicação). Uma dose de quimioterapia intravenosa geralmente dura de alguns minutos a algumas horas, porém, algumas drogas são mais eficazes quando administradas em uma taxa lenta e contínua durante alguns dias, ou semanas, de cada vez. Oralmente: O medicamento é tomado pela boca e engoliu como um comprimido, cápsula ou líquido. Injeção: O medicamento é administrado com uma injeção no músculo ou à parte

Tipos de tratamento do câncer

O tipo de tratamento que será recomendado pelo seu médico de câncer dependederá do tipo de câncer, o tamanho e a localização do tumor, se o câncer se espalhou, e sua saúde geral. Os tratamentos de câncer mais comuns incluem a cirurgia, radioterapia e quimioterapia. Estes tratamentos podem ser usados isoladamente ou em combinação com outras terapias. Outras opções de tratamento do câncer incluem a terapia-alvo, imunoterapia, hormonioterapia e transplante de medula óssea/células estaminais. Além disso, os pacientes são encorajados a passarem por ensaios clínicos assim que tomam as decisões do plano de tratamento. Um ensaio clínico é um estudo

Sobre Medicina Alternativa e Complementar

A Medicina Complementar e Alternativa, ou MAC, é o termo usado para descrever os tratamentos que em teoria não fazem parte do tratamento contra o câncer convencional, como quimioterapia, cirurgia e radioterapia. A Medicina Complementar é utilizada como complemento à medicina convencional, que pode também ser chamado de Medicina Integrativa. A Medicina Alternativa, por outro lado, é um tratamento que é usado no lugar da terapia convencional. Medicina Complementar Muitas terapias complementares podem ser utilizadas com segurança para controlar os efeitos colaterais do tratamento convencional do câncer ou melhorar o físico e bem-estar emocional do paciente. No entanto, nem todos