Dra. Debora Gagliato publica novo artigo em Revista Internacional na Área de Câncer de Mama

Recentemente, Dra. Débora Gagliato, médica titular do Centro de Oncologia do Paraná Oncoville, publicou artigo científico no qual avalia a expressão de importantes proteínas em amostras de tecidos de mais de 800 mulheres com câncer de mama. O trabalho correlaciona alterações na expressão dessas proteínas com desfechos de sobrevida, como taxas de recidiva. O trabalho foi desenvolvido durante a especialização em Câncer de Mama da Dra Débora Gagliato no MD Anderson Cancer Center, o maior hospital dedicado ao tratamento de câncer de mama no mundo. Segue a referencia em anexo, PLOS ONE | DOI:10.1371/journal.pone.0152585 April , 2016.

Nutrição em Oncologia

Pacientes oncológicos apresentam redução na ingestão total de alimentos e alterações metabólicas provocadas pelo tumor, resultando em perda de peso e consequentemente, perda da massa magra. Por este motivo, é os nutricionistas prescreverem suplementos alimentares, visando a recuperação ou manutenção do estado nutricional. A adesão aos suplementos alimentares precisa ser estimulada, principalmente porque estes pacientes estão apresentando sintomas que afetam a ingestão alimentar, como náuseas, vômitos, redução do apetite, perda do paladar e dor para deglutir. Neste sentido, uma opção atrativa para aumentar a adesão aos suplementos é fazer sorvetes de suplementos. Vale a pena testar esta receita, principalmente para

Estudo revela que mulheres diagnosticadas com câncer de Mama têm risco bastante aumentado de depressão

Em recente estudo que avaliou a presença de sintomas de depressão em mulheres diagnosticadas com câncer de mama, em comparação com mulheres sadias, foi encontrado um risco consideravelmente maior de sintomas depressivos no grupo de pacientes com câncer. A incidência de sintomas graves de depressão chegou a 36%. Frente a um número tão elevado de sintomas de depressão, nas pacientes diagnosticadas com câncer de mama, é fundamental que esse aspecto tão importante da saúde da mulher seja abordado e avaliado minuciosamente. É importante oferecer apoio especializado, assim como desmitificar algumas crenças relacionados à doença. Muitas mulheres que chegam ao consultório

Câmara aprova em urgência projeto que prevê mamografia a partir dos 40 anos

  A Câmara dos Deputados aprovou no dia 17 de março o Projeto de Decreto Legislativo 1442/14 que revoga a determinação do Ministério da Saúde de permitir a realização de mamografia no Sistema Único de Saúde (SUS) apenas para mulheres entre 50 e 69 anos. A autora do projeto, deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), lembra que a Lei 11.664/08 prevê a realização do exame mamográfico para todas as mulheres a partir dos 40 anos. Segundo a deputada, a portaria do Ministério da Saúde 1.253/13 extrapola o poder regulamentar do órgão. “Não pode uma norma administrativa do Ministério contrariar um direito já

Colonoscopia ajuda na prevenção e na descoberta do câncer de intestino

De acordo com estatísticas, cerca de 30 mil pessoas terão câncer de intestino no país neste ano. É o segundo tipo que mais acomete as mulheres, perdendo apenas para o de mama; e o terceiro mais incidente entre os homens, depois do de próstata e do de pulmão, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Quando diagnosticado precocemente, o tumor tem chances de cura de até 70%. E um dos métodos responsáveis pelo descobrimento do problema ou do risco dele é a colonoscopia, exame que ainda enfrenta resistência no país. Grande parte desses tumores se inicia a partir

Estudo afirma que até 2050 câncer não será mais fatal em pessoas com menos de 80 anos

Uma aspirina por dia é a indicação dos pesquisadores da University College London para prevenir o câncer. Entre os 50 e 65 anos, tomar uma aspirina AAS por dez anos reduz os riscos de câncer, de ataques cardíacos e derrames. Jack Cuzick, um dos responsáveis pelo estudo, apontou que, seguindo essa ideia, até 2050 o câncer não será mais a causa da morte de pessoas com menos de 80 anos. – Desde a década de 1990, as mortes por câncer de pessoas com idades entre 50 e 65 anos, diminuiu 20%. Neste momento, estamos num processo prevenir, de fato, a

Veja quais são e como consumir alimentos que podem prevenir o câncer

Estudos científicos acumulados ao longo dos últimos anos identificaram uma série de alimentos que teriam propriedades anticancerígenas potentes. Confira quais são e como consumi-los: Crucíferas (Couve, couve-flor, brócolis, repolho) Por que é importante: A ingestão regular de crucíferas, especialmente couve e brócolis, foi relacionada em diversos estudos à queda na incidência de câncer. Uma dessas pesquisas, feita com 5 mil mulheres suecas, apontou que o consumo de uma ou duas porções diárias está associado a um risco 40% menor de câncer de mama. Tumores de bexiga, pulmão, estômago, cólon, reto e próstata também poderiam ser evitados. O poder preventivo viria da

Fórum Econômico Mundial debate pela primeira vez medidas contra câncer

O Fórum Econômico Mundial (WEF em inglês), que encerrou no dia 25 de janeiro, em Davos, Suíça, debateu pela primeira vez a necessidade de medidas globais para combater a expansão do câncer. De acordo com Luiz Antonio Santini, diretor-geral do Instituto Nacional de Câncer (Inca), do Ministério da Saúde, o acontecimento “foi uma grande conquista”. Levantadas pelo Fórum Mundial de Oncologia, em outubro do ano passado, as perdas com tratamento, morte e invalidez atingem US$ 2 trilhões por ano, o que equivale a 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial. Para Santini, o câncer vem se tornando cada dia mais

Novembro Azul: Alimentação e Saúde do Homem

Novembro está aí e junto com ele chega o alerta à importância da promoção dos cuidados em saúde para a população masculina! Durante esse mês, o Instituto Lado a Lado pela Vida, em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia, idealiza o Movimento Novembro Azul, que objetiva conscientizar sobre as implicações da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata sobre a saúde do homem, visando a reduzir sua taxa de mortalidade, que ainda é alta. Segundo dados do Centers for Diseases Control and Prevention (CDC), o câncer de próstata é o tipo de tumor mais comum entre os homens

Exame de toque ainda é tabu para brasileiros que resistem ao exame de próstata

    O câncer de próstata é a doença mais frequente no sexo masculino, perdendo, apenas, para o câncer de pele não-melanoma. Estatísticas apontam que a cada seis homens, um é portador da doença. Quase 50% dos brasileiros nunca foram ao urologista e, até o fim de 2014, a projeção é que 12 mil morrerão vítimas da doença, em função da descoberta em estágio avançado. Os dados foram divulgados pelo Instituto Lado a Lado pela Vida e a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), com o intuito de conscientizar a população masculina sobre a doença e diminuir a taxa de mortalidade.